Afinal de contas, por que e como treinar?

Fábio Luiz Ceregatto - fabio@ceregatto.adm.br


Não há dúvidas de que o grande desafio das empresas está na qualificação e formação de seus profissionais, desta forma, o aprimoramento profissional, identificação e desenvolvimento de talentos e a valorização dos recursos humanos como fator de destaque são somente alguns dos pilares essenciais ao sucesso nos negócios.

Vivemos a era do conhecimento e neste novo mundo é responsabilidade indelegável de Recursos Humanos qualificar e alinhar os profissionais ao contexto estratégico das organizações. Comunicação e treinamento são as palavras chaves neste cenário para promover o comprometimento corporativo.

Neste sentido, uma estratégia estruturada de treinamento transforma-se na principal ferramenta de qualificação de desenvolvimento de competências nas organizações agregando valores significativos aos profissionais e à empresa.

Para que a estratégia de treinamento alcance sucesso é essencial primeiramente que o profissional de treinamento conheça e viva a filosofia, cultura e estratégia da organização. O profissional de treinamento é, antes de tudo, um grande vendedor e para vender seu produto ele necessita invariavelmente conhecer e acreditar profundamente em suas qualidades e funcionalidades, precisa acreditar que seu produto é o melhor produto para seu cliente.

Em seguida é essencial que o profissional de treinamento execute um diagnóstico de necessidades, o que pode ser conduzido utilizando-se diversas ferramentas como Avaliações de Desempenho, Levantamento das Necessidades de Treinamento, Assessments, Score Card, feedback das avaliações em 360 graus. Todas estas ferramentas contribuirão para produzir, em conjunto ou individualmente, um cenário adequado das necessidades individuais e da equipe tanto no aspecto técnico como comportamental, enfim, indicará à organização onde e como investir seus recursos objetivando atingir o melhor resultado para seus negócios.

Certificando-se de que a organização pode contar com um diagnóstico e um planejamento de treinamento alinhados às suas estratégias, o próximo passo é garantir parâmetros de mensuração adequados para que a organização possa visualizar os resultados alcançados como função direta dos novos conhecimentos e comportamentos adquiridos.

A definição destes parâmetros bem como seu acompanhamento demandam um forte comprometimento de todos os gestores que, juntamente com o pessoal de Recursos Humanos, deverão estar comprometidos e alinhados para que o processo de conhecimento seja consagrado como parte fundamental da cultura e sucesso nos negócios.

Dentre as diversas metodologias utilizadas no acompanhamento dos resultados dos programas de treinamentos podemos citar os processos de auditoria internos, entrevistas comportamentais ou mesmo ferramentas como o ROI (análise de retorno de investimentos) e acompanhamento estatísticos de índices de produção, qualidade ou segurança, entre outros.

Independentemente dos parâmetros e metodologias utilizadas é essencial que o profissional de Recursos Humanos e os gestores da organização alinhem efetivamente o projeto de treinamento as necessidades estratégicas da empresa de forma que os programas de treinamento sejam vistos como um processo necessário ao sucesso e fundamental para a efetiva gestão do conhecimento.

 


Fábio Luiz Ceregatto: Administrador de Empresa. Pós graduado pela faculdade de psicologia da PUC Campinas em Desenvolvimento do Potencial Humano nas Organizações, DBA Oracle. 15 anos atuando como gestor de Recursos Humanos em multinacional de grande porte. Especialista em desenvolvimento organizacional, avaliações comportamentais, diagnóstico de clima e comprometimento organizacional, coaching e sistemas de informação para gestão de Recursos Humanos.